Notícias

Atlético fatura Copa Centenário sobre ‘Expressinho’ do Cruzeiro

Por Alexandre Simões, 09/08/2020 às 14:20
atualizado em: 09/08/2020 às 14:28

Texto:

Foto: Reprodução/TV
Reprodução/TV

Em comemoração aos 100 anos de Belo Horizonte foi disputado, em agosto de 1997, um torneio chamado Copa Centenário. Além de América, Atlético e Cruzeiro, participaram da competição Flamengo, Corinthians, Olimpia, do Paraguai, Benfica, de Portugal, e Milan, da Itália, que era a grande atração, pois contava com craques internacionais como Maldini, Costacurta, Boban e Weah, entre outros.

O Atlético venceu seu grupo, o Cruzeiro, que disputou o torneio com um time reserva, cheio de garotos, com destaque para Marcos Paulo, Geovanni e Fábio Júnior, também ganhou a sua chave e eles decidiram a Copa Centenário. A Raposa, naquele momento, tinha como prioridade a Copa Libertadores, que conquistou quatro dias depois.

E o Galo ficou com o título vencendo por 2 a 1, numa partida em que ficou mais uma vez provado que o clássico é sempre um jogo especial. Uma curiosidade atleticana é que naquele momento, Taffarel era reserva de Paulo César Borges por opção do técnico Emerson Leão.

A FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 2
Paulo César Borges; Dedimar, Luiz Eduardo, Sandro Blum e Dedê; Doriva, Bruno (Negeuti) e Jorginho (Gutemberg); Valdir (Hernâni), Marques e Leandro Tavares. Técnico: Emerson Leão.
CRUZEIRO 1
Rodrigo Posso; Ricardo, João Carlos, Odair e Gustavo (Tico); Marcos Paulo (Donizete Amorim), Reginaldo, Cleison e Geovanni; Fábio Júnior e Roberto Gaúcho (Da Silva). Técnico: Wantuil Rodrigues.
DATA: 9 de agosto de 1997
LOCAL: Mineirão
MOTIVO: Copa Centenário
GOLS: Leandro Tavares, aos 45 minutos do primeiro tempo; Odair, aos 27, e Valdir, aos 34 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Lincoln Afonso Bicalho, auxiliado por José Eugênio e Marco Antônio Gomes
CARTÃO VERMELHO: Odair (Cruzeiro)
PÚBLICO: 39.095
RENDA: R$ 335.085,00

MAIS HISTÓRIA
OUTRO
JOGO: O Atlético venceu o Campeonato Mineiro de 1942 com 100% de aproveitamento. Seu principal concorrente foi o Palestra Mineiro (o Cruzeiro teve de deixar o nome Itália de lado em janeiro, por decreto do então presidente Getúlio Vargas que proibia referências aos países do chamado Eixo, da Segunda Guerra Mundial).

O primeiro clássico entre eles na competição foi este, no Estádio Antônio Carlos, em Lourdes. E os atleticanos chegaram à vitória sem muitos problemas.

A FICHA DO JOGO
ATLÉTICO
2
Kafunga; Ramos e Evando; Cafifa, Hemetério e Bigode; Hamilton, Bahiano, Tião, Nicola e Resende. Técnico: Mário Gomes
CRUZEIRO 0
Geraldo II; Gérson dos Santos e Azevedo; Fuinha, Juca e Caieirinha; Nogueirinha, Orlando Fantoni, Niginho, Ismael e Alcides. Técnico: Bengala
DATA: 9 de agosto de 1942
LOCAL: Estádio Antônio Carlos (Lourdes)
MOTIVO: Campeonato Mineiro
GOLS: Hamilton, aos 23 minutos do primeiro tempo; Bahiano, aos 44 minutos do segundo tempo
ARBITRAGEM: Guilherme Gomes (RJ), auxiliado por Altino Alves Silva e Vicente Alves Morais
RENDA: 19:156$000

NASCIMENTO: Em Santo André (SP), em 1956, nasce Orlando Donizetti Fernandes, o lateral-direito Orlando, que defendeu o Atlético em 1980 e 1981 e depois em 1986. Nas três temporadas ele foi campeão mineiro pelo clube. Além disso, foi vice do Brasileirão em 1980, sendo titular do grande esquadrão comandado por Procópio Cardoso.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link