Wellington Campos

Coluna do Wellington Campos

Veja todas as colunas

Cruzeiro Guerreiro

A batalha continua

24/07/2019 às 09:23

Bruno Haddad/Cruzeiro

Não foi fácil. Aliás, o que é fácil no futebol, principalmente na Libertadores? Cruzeiro e River Plate é o maior confronto das oitavas de final pela história dos clubes e a riqueza de seus elencos. 

O que parecia impossível aconteceu e o time mineiro trouxe um empate quando até uma vitória seria justa. Achei o gol anulado discutível. 

Henrique, pela experiência, já deveria saber que o VAR fica bisbilhotando tudo e, fazer aquele pênalti nos acréscimos da partida foi quase uma chacina azul. Os deuses do futebol invocados pelos apaixonados celestes tiveram compaixão e mandaram a bola para os céus. 

Um Cruzeiro guerreiro que precisava de uma atuação de gala para firmar posição de equipe forte por onde jogar. 

A batalha continua. Terça-feira no Mineirão é vencer ou vencer. Custe o que custar para seguir na busca do terceiro título e agora quem tem que empurrar o time são os cruzeirenses que nem precisam ser convocados. Já estão escalados. 

Fácil não será. O River Plate não foi campeão de 2018 por acaso, apesar das pedras atiradas no ônibus do Boca Juniors e toda confusão que aconteceu. 

O Cruzeiro precisa manter a pegada e se impor como sempre fez no cenário internacional. 

Nossa, ainda tem o Internacional depois pela Copa do Brasil. Mas deixa agosto chegar. Primeiro é vencer os argentinos no Mineirão. Outra página para ser escrita heróica e ficar imortal. 

Dá-lhe Cruzeiro!

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link