Rômulo Ávila

Coluna do Rômulo Ávila

Veja todas as colunas

O risco do gol qualificado para Atlético e Cruzeiro

26/07/2019 às 06:50

Divulgação Conmebol

Atlético e Cruzeiro entraram em campo por competições mata-mata e conseguiram bons resultados nesta semana. Enquanto o Cruzeiro segurou um 0 a 0 com o River Plate em Buenos Aires, pela Libertadores, o Atlético foi ao Rio e venceu o Botafogo por 1 a 0 pela Sul-Americana.

Não há como negar que são resultados importantíssimos, mas o fato de o gol fora de casa ser critério de desempate tira um pouco da ‘vantagem’. 

O Cruzeiro, por exemplo, fica fora em caso de empate com gols no jogo da volta, no Mineirão. Já o Atlético perde a vaga se for derrotado por diferença de um gol a partir de 2 a 1. Até 2017, a Copa do Brasil era assim.

O chamado gol qualificado muda a história e determina um campeão. A própria Copa do Brasil, que adotou o sistema em todas as fases até o ano de 2014, teria pelo menos cinco campeões diferentes se a regra não vigorasse (Criciúma em 1991, Internacional em 1992, Grêmio em 1997, Sport em 2008, e Vasco 2011 foram campeões pelos gols feitos fora de casa).  

A Conmebol mantém o critério nas suas competições (com exceção das finais), o que deixa a disputa mais emocionante e, ao mesmo tempo, injusta. É e esse um dos motivos para Atlético e Cruzeiro entrarem 100% focados nas decisões da próxima semana. 

O gol qualificado muda o cenário de uma partida em questão de minutos, transformando o que parece ser uma vantagem ampla em aperto e até eliminação. Por exemplo: Se o Cruzeiro abrir o placar contra o River, passará a não poder levar gol, já que 1 a 1 classifica o time argentino pelo gol feito fora de casa. Ou seja, seria melhor não ter feito e nem ter sofrido, já que a igualdade sem gols garantiria pelo menos a disputa de pênaltis. 

O alerta também vale para o Atlético, que conseguiu ótima vantagem, mas ela de nada valerá se o time perder por 2 a 1, por exemplo. Imagina 1 a 1 aos 40 minutos do segundo tempo no Horto?!

Apesar de considerar o gol fora de casa um critério de desempate injusto, reconheço que ele deixa os duelos com muito mais adrenalina e tensão para o torcedor. Como diz Galvão, haja coração! 

Quando o gol fora decidiu na Copa do Brasil:

1992: Internacional 1 X 0 Fluminense

1997: Grêmio 2 x 2 Flamengo


 

2008: Sport 2 X 0 Corinthians

 

Vasco 2 X 3 Coritiba 


 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link