Gustavo Lopes

Coluna do Gustavo Lopes

Veja todas as colunas

Campeão de Aruba na Libertadores

23/07/2019 às 02:21

A FIFA possui seis Confederações continentais: UEFA na Europa, Conmebol na América do Sul, Concacaf nas Américas do Norte e Central, CAF na África, AFC na Ásia e OFC na Oceania.

Por questões políticas, desportivas ou de logística, na “geografia da FIFA” há algumas pequenas impropriedades como a inclusão da Austrália na AFC e de Israel na Europa.

A Conmebol, Confederação com menos países, é composta por Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Uruguai, Peru e Venezuela, enquanto, a Guiana e o Suriname, apesar de estarem localizados na América do Sul, fazem parte da Concacaf.

No entanto, com o objetivo de aumentar o número de votos nas reuniões da FIFA e, ainda, receber auxílios financeiros para promover o futebol em países menos desenvolvidos na modalidade, a Conmebol tem trabalhado politicamente para aumentar seu número de filiados.

Os principais alvos da Confederação Sulamericana são a Guiana e o Suriname, eis que pertencem geograficamente à América do Sul.

Além deles, as ilhas de Curação e Aruba, localizadas no Caribe e filiadas à Concacaf, também estão no radar da Conmebol, uma vez que estão localizadas bem perto da costa norte da América do Sul.

Para atingir seu objetivo, a Conmebol precisa em primeiro lugar convencer a Fifa com argumentos técnicos e financeiros que justifiquem a mudança e, depois, ter a anuência dos países.

Caso obtenha sucesso, Aruba, Curação, Guiana e Suriname passarão a participar da Copa América e das Eliminatórias Sulamericanas, e seus Clubes da Libertadores e da Copa Sulamericana.

Assim, o Racing Club Aruba, atual campeão arubano de futebol, por exemplo, disputaria a Copa Libertadores.

Essa alteração traria uma renovada interessante aos torneios da Conmebol e, ao mesmo tempo, ajudaria de sobremaneira no desenvolvimento do futebol dos quatro novos filiados.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'Eu estou levando minha revolta para um lado de injustiça, eu preciso de uma resposta. Eu guardei tudo no quarto do bebê. Essa dor parece que não vai passar', completa.

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    O caso foi revelado em primeira mão pela rádio Itatiaia e repercute nacionalmente.

    Acessar Link